Quebraram a Câmara de Itapemirim

0
42

Vereador assume calamidade financeira na gestão de Mariel

Causa bastante espanto e temor aos munícipes, sobretudo funcionários da Câmara Municipal de Itapemirim, as últimas práticas da mesa diretora. Polêmicas políticas a parte, desta vez a surpresa foi outra: a fatura chegou.

Nas palavras do Diretor Geral da Câmara “a situação financeira da Câmara nunca esteve tão debilitada como nos dias atuais”.

Na última terça-feira (10), Gilmar Marvila, policial afastado da corporação, atualmente Diretor daquela Casa de Leis, encaminhou um verdadeiro pedido de socorro ao setor financeiro e contábil daquela Câmara. Entre as medidas propostas pelo ex-policial estão inclusive recolher o INSS com o máximo de atraso possível.

O caso é tão grave que, no embalo que se está, não há recursos sequer para pagar o 13º dos funcionários.

Paralelo a isso, o Ministério Público, considerando os episódios de trapalhadas jurídicas do vereador Mariel Delfino Amaro, atual presidente, cuja Justiça precisou intervir nas decisões não mais que seis vezes desde que assumiu, requereu por ofício todas as atas das sessões parlamentares deste período.

É possível que exista algum plano de ação do guardião da lei para impedir esta turma de continuar a lesão aos cofres públicos.

Saldo final
Câmara de Itapemirim falida!

Em apenas 08 meses de gestão, o Presidente da Câmara se encontra numa situação difícil, política e economicamente.

Na atual circunstância, não há como sequer pagar o 13º dos funcionários.

Não seria melhor a mesa diretora ter se concentrado na gestão em vez das picuinhas políticas que a Justiça sempre tem que corrigir?

Diante do caos jurídico, político e econômico desta casa de leis, o Ministério Público requereu as atas das últimas sessões para tomar as devidas providências em relação aos trapalhões.

Publicidade

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui